Ainda não há comentários

Jacaré Morto

Você já pensou alguma vez em possuir um jacaré dentro de sua casa? Quem sabe talvez um jacaré vivo no quintal, ou um jacaré morto e embalsamado na sala? Se você possuir um jacaré vivo, certamente ficará constantemente sendo ameaçado e correndo perigo de um ataque. A presença desse jacaré será um incômodo e uma ameaça dia após dia. Ao contrário, o jacaré morto apesar de estar lá, não incomoda e na maioria das vezes passa desapercebido como se não existisse, mas não deixa de estar na sala.

Evidentemente estamos citando este fato como ilustração para mostrar o que acontece com o perdão. Existem muitas pessoas que ainda tem certa dificuldade para entender o que significa perdão.

Muitos dizem: – “eu perdoei mas não esqueço”, e apesar de declarar ter perdoado, continua a sofrer a angustia e carregar o peso de uma amargura.

O perdão é como um jacaré dentro de casa, pode estar vivo ou estar morto. E qual é a diferença? O jacaré vivo é como a falta de perdão, ou o perdão hipócrita, falso, que na verdade nunca existiu. É como a pessoa que declara o perdão apenas com a boca e não com o coração, simplesmente para mostrar aos outros, de uma forma enganosa, que “cumpriu” com uma obrigação. Isto eqüivale ao jacaré vivo, que incomoda, perturba, cria problemas, produz ataques constantes, e mais cedo ou mais tarde, desfere um ataque mortal.

O verdadeiro perdão mata o jacaré. Jacaré morto e embalsamado na sala significa perdão pleno e verdadeiro. A mente humana tem a capacidade de memorizar os fatos que nos cercam e raramente há uma amnésia total de um determinado fato, principalmente quando é marcante. Esta lembrança naturalmente é como o jacaré morto, o qual pode estar diante de nossos olhos, porém não incomoda e nem oferece perigo. Se efetivamente já perdoamos, não esquecemos o fato em si, mas a amargura desaparece por completo, como desaparece o medo do jacaré que já morreu.

Claro está que o ideal  seria que não houvesse nem mesmo um jacaré morto em nossa sala, mas nem sempre isso é possível, então é só cuidar para que o jacaré não ressuscite.

Está escrito na Palavra de Deus que Deus não se lembra do pecado perdoado.

“…porque perdoarei a sua maldade e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.” (Jer. 31:34)

Esta expressão é própria para o nosso entendimento. Sabemos que Deus é onisciente e sabe todas as coisas, mas Ele disse que não se lembrará dos pecados perdoados para que possamos entender que o perdão deve ser pleno e completo. Quando Deus perdoa, Ele jamais aplica uma condenação sobre aquele pecado que foi declarado perdoado, por isso que afirmou que não se lembrará dele.

A questão do perdão é muito séria. Jesus afirmou que se não perdoássemos nossos semelhantes, Deus também não perdoaria nossos pecados, e pecado não perdoado leva efetivamente ao inferno.

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós. Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.” (Mat. 6:14-15)

É provável que você tenha um jacaré em sua casa. Se tiver, ele está vivo ou morto? Se estiver vivo, mate-o, se estiver morto, faça o possível para jogá-lo fora.

Que Deus o(a) abençoe.
Por: Mestre Walter Ponci
IBMdaF – Igreja Batista Ministerial da Família

Deixe um comentário